terça-feira, 10 de agosto de 2010

Engaiolado mas vivo


Isso aconteceu minutos atrás na porta da minha casa.
Achei o canarinho aí pousado na minha porta quando chegava em casa da rua. Assim que encostei o carro pra abrir a garagem, percebi que ele não voou. Desci do carro e fui ver, ele saiu mesmo andando mas não aparentava ter nenhum machucado.
Talvez seja um passarinho de cativeiro.
O que me fez querer pega-lo ou melhor resgata-lo, foi que no meu telhado, pronto pra dar o bote estava um dos gatos da vizinha, preparando-se para um jantarzinho basico.
O guarda do condominio vizinho me ajudou e conseguimos pega-lo na mão.
Trouxe ele pra casa, vi que ele tem uma pulseira de identificação azul no pé. Colocamos na gaiola e o alimentamos, até que eu resolva o que fazer com ele, ele terá morada nessa casa já cheia de bichinhos.
Ele comeu e tomou agua, esta assustado, mas pelo menos se livrou do gato!
Isso nunca me aconteceu antes, ter a oportunidade de salvar um animalzinho em perigo e ajuda-lo, foi a primeira vez e como o meu coração é de mãe, sempre tem lugar pra mais um, seja humano ou com penas.
Me senti bem em traze-lo para a segurança do meu lar, porque aqui ele tera comida, amor, atenção e não passara a noite na rua, no frio ou na barriga de um gato!
Um presente? Uma coincidencia? Uma alegria numa tarde cinzenta? Não importa, o que importa é que temos que agir quando nossa consciencia manda... e da forma que acreditamos ser a certa.
Meu filho mais velho quando soube da noticia logo pensou na lei da compensação e disse: " veja mãe, vc perdeu um celular e hoje achou um passarinho"... crianças são sempre sábias!

6 comentários:

Vanessa Maurer disse...

Que bondade! É a lei do retorno mesmo amiga... acredite nisto!

O BLOG disse...

Obrigada Van! Beijo!

Eloisa disse...

Adorei a conclusão do T.!
Menino sábio! Tens sorte, amiga!
Um beijo!

Pedaço de Amor disse...

era eu ali, viu? rss

O BLOG disse...

Hehehe, ok! T. realmente é iluminado!

Claudia disse...

Realmente aprendemos com nossos filhos diariamente, mesmo qdo, achamos que quem esta ensinando somos nós